Santo Alberto Magno e o «novo normal»

16 Novembro 2020

«Novo normal», «great reset», «ordem nova» são expressões que se multiplicam nos órgãos de comunicação, nos debates públicos, nas esferas políticas.

Muitos iniciados, saídos de um anonimato quase completo, anunciam despudoradamente uma nova ordem a ser imposta pela via dos factos em nome da ciência, da saúde pública, do bem-estar colectivo, com profundas mudanças de estilos de vida, nos hábitos e práticas religiosas, de consumo, de relacionamento humano, juntamente com um crescente cerceamento do direito de manifestar desacordos.

A mania do «novo» implica necessariamente na do efémero. Pensa de modo diverso a Santa Igreja. A Igreja não se incomoda com o «novo» nem com o «velho» tanto quanto com o «verdadeiro» e o «bom». Ela promete -nos uma ordem verdadeira, uma ordem construída com respeito para com a essencial e invariável ordem da natureza e toda impregnada de um princípio ordenador vital incomparável, que é o sobrenatural.

Foi para uma ordem assim que contribuiu, de modo incomparável, Santo Alberto Magno, o iniciador de um poderoso movimento intelectual, um grande contemplativo e um homem de acção, «o refulgente destruidor de heresias e flagelo dos maus».

Ultimos artigos

Condecorado por terrorismo

Condecorado por terrorismo

Até 1974, o 10 de Junho era uma data para honrar a Nação e os seus heróis. Depois do 25 de Abril, subverteu-se-lhe o sentido e as suas comemorações passaram a ser usadas para glorificar os figurões da esquerda. Este foi um dos «legados» do Presidente Jorge Sampaio.

Biblioteca

São Tomás de Aquino
São Tomás de Aquino

Enquanto outros elevavam ao céu prodigiosas catedrais, São Tomás edificou, com a mesma lógica simples e poderosa, um sistema filosófico...

Share This