Por que foi emitido mandato de prisão contra Vladimir Putin

19 Março 2023

Por ordens de Putin, mais de 230 mil crianças ucranianas já foram deportadas para a Rússia onde serão «reeducadas» e onde irão também preencher parte do grave défice de natalidade desse país. (Foto: EWTN)

O presidente russo Vladimir Putin estaria a utilizar-se da guerra na Ucrânia para roubar crianças e enviá-las para a Rússia.

Desde que começou a invasão russa da Ucrânia, há um ano, 232.000 menores foram evacuados das áreas ocupadas pelas forças do Kremlin e transferidos para território russo.

Pelo menos 6.000 crianças, entre quatro meses e 17 anos, estão detidas em campos de reeducação e centenas já foram entregues para adopção em famílias russas. A grande maioria das crianças é reivindicada por pais e tutores legais na Ucrânia.

Pelo menos em 32 dos campos, 78% dos identificados na investigação, «estão engajados em esforços sistemáticos de reeducação com o aparente objectivo de integrar as crianças ucranianas na visão oficial da cultura e história russas». O próprio Putin falou várias vezes nas suas mensagens de Moscou sobre sua intenção de «russificar» a população ucraniana.

O presidente Volodymyr Zelensky disse em Setembro que «O objectivo desta política criminosa não é apenas roubar pessoas, mas fazer com que os deportados se esqueçam da Ucrânia e não possam voltar».

Em Setembro, Putin assinou um decreto de emergência para acelerar o processo de concessão da cidadania russa a essas crianças e para que fossem entregues a famílias russas o mais rápidamente possível. Também nomeou Maria Lvova-Belova como encarregada de todo o processo, no cargo de Comissária Presidencial para os Direitos da Criança, pedindo-lhe que acelerasse todo o processo de «integração» das crianças ucranianas na sua nova sociedade, algo que é claramente proibido pela Convenção de Genebra, pela Convenção dos Direitos da Criança da ONU e pela Convenção para a Prevenção e Punição do Crime de Genocídio por constituir «crime de guerra».


Embora seja óbvio e notório que a maioria dos governantes ocidentais colabora activamente na autodemolição da Civilização Europeia, não se espere que venha de Vladimir Putin alguma salutar liderança contra esse processo e alguma alternativa para preservar os valores da Cristandade.

A Rússia é um dos países do mundo com maior índice de prostituição e aborto!

No século XX, ficou conhecida por invadir e subjugar brutalmente países menores e mais fracos, como foi o caso das nações da Europa Oriental (após a 2ª Guerra Mundial), do Afeganistão, da Chechénia, da Geórgia e agora também da Ucrânia.

A maioria dos governantes ocidentais é cúmplice da tirania sanitária e responsável pelo plano de redução da população mundial através da disseminação de epidemias e de campanhas de «vacinação». Mas Vladimir Putin é um criminoso de guerra, empenhado no extermínio da população ucraniana por meio da guerra e da deportação de milhares de crianças para a Rússia, onde ele pretende suprir o défice de natalidade…

É pena que muitos católicos vejam no ditador russo a salvação da Europa, quando deveriam colocar todas as suas esperanças na promessa que a Santíssima Virgem fez em Fátima.

Fontes: PHVox / BBC News / The Guardian

IPEC - Telegram

Ultimos artigos

25 de Abril, 50 anos depois: Meio século de ataques à Família e à Ordem Cristã

25 de Abril, 50 anos depois: Meio século de ataques à Família e à Ordem Cristã

A «liberdade» e a «democracia», tão proclamadas no 25 de Abril de 1974, foram rapidamente engolidas pelas forças da esquerda. O «contra-golpe» do 25 de Novembro impediu que o Partido Comunista tomasse conta do Poder, mas não foi senão um recuo estratégico da Revolução para entregar os destinos do País ao socialismo e aos seus aliados da social-democracia. Portugal entrou então em lenta agonia e a Família — célula mater de toda a sociedade — foi a mas atacada de todas as instituições, conforme descreve este Manifesto.

Biblioteca

O Regicídio de 1908
O Regicídio de 1908

Este livro é obra do Professor catedrático de Coimbra, Doutor Aníbal Pinto de Castro, tendo forte conteúdo  evocativo e rara beleza literária....

Share This