«O nosso primeiro objectivo: vencer Abril»

26 Abril 2021

Em nome das falaciosas «liberdade» e «democracia», o 25 de Abril entregou as nossas Províncias Ultramarinas ao comunismo internacional, arrastando-as para a guerra civil, para a ditadura, para uma tragédia humanitária e económica sem precedentes. Deste lado negro do golpe de Abril ninguém se atreve a falar… Foto: «Alternativa Portugal»

«Aproveitando-se da fraqueza de Marcelo Caetano, da torpeza de Costa Gomes e da estupidez vaidosa de Spínola organizaram-se celularmente. Numa manhã chuviscosa tomaram conta do poder. Entregaram-no a um epiléptico compensado, coronel de engenharia, chamado Vasco Gonçalves e, num ápice, desfizeram uma obra de cinco séculos. Diz-se que o medo guarda a vinha. Neste caso arrancou-a e destruiu-a. De Julho de 1974 a Novembro de 1975, Portugal viu-se amputado do melhor do seu território histórico do Ultramar, e completamente arruinado na Metrópole. Um misto de loucura furiosa e de ignorância política emporcalhou repulsivamente toda uma gesta heróica, antiga, moderna e contemporânea. É difícil encontrar outro povo que, em tão pouco tempo, tenha sido de tal forma enxovalhado e menorizado.»

Leia toda a matéria no Site «Alternartiva Portugal».

Ultimos artigos

Condecorado por terrorismo

Condecorado por terrorismo

Até 1974, o 10 de Junho era uma data para honrar a Nação e os seus heróis. Depois do 25 de Abril, subverteu-se-lhe o sentido e as suas comemorações passaram a ser usadas para glorificar os figurões da esquerda. Este foi um dos «legados» do Presidente Jorge Sampaio.

Biblioteca

São Tomás de Aquino
São Tomás de Aquino

Enquanto outros elevavam ao céu prodigiosas catedrais, São Tomás edificou, com a mesma lógica simples e poderosa, um sistema filosófico...

Share This