Dom Athanasius Schneider na Universidade de Coimbra

30 Outubro 2023

Conferência de Sua Exa. Revma. o Bispo D. Athanasius Schneider
na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra

O Instituto Português de Estudos Contemporâneos – IPEC, tem o prazer de anunciar que na próxima 5ª feira, 2 de Novembro, haverá conferência de Sua Exa. Revma. o Bispo D. Athanasius Schneider, dedicada ao tema «A Ordem dos Cónegos Regrantes de Santa Cruz e seu contributo histórico para a Igreja em Portugal».

Local e hora: Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra – 14h30, Sala 9
Entrada livre

Nota biográfica:

Athanasius Schneider nasceu em 1961 no Quirguistão (Ásia Central) de pais alemães deportados. Em 1973 emigrou para a Alemanha e em 1982 professou na Ordem de Santa Cruz.

Em 1990 foi ordenado sacerdote. Após uma estadia em Lisboa e por vários anos, exerceu a sua actividade pastoral no Brasil, em algumas paróquias, mas também como director espiritual da comunidade da sua Ordem aí estabelecida.

Em 1997 doutorou-se em Patrologia no Augustinianum de Roma, assumindo dois anos mais tarde (1999) o cargo de professor do Seminário Maior de Karaganda, no Cazaquistão.

Em 2006 foi nomeado bispo titular de Celerina e auxiliar de Karaganda. Em 2011 foi nomeado bispo auxiliar da Arquidiocese de Maria Santíssima de Astana (Cazaquistão). É também presidente da Comissão Litúrgica e secretário-geral da Conferência dos Bispos Católicos do Cazaquistão.

Trabalhou com entusiasmo para a construção da bela catedral de Karaganda, dedicada a Nossa Senhora de Fátima, a quem estes territórios foram consagrados, querendo assim prestar à Virgem Santíssima o seu reconhecimento pela ajuda celeste que procurou obter para os povos da Ásia Central.

Contactos:
Tel: 912 137 831 / ipec-geral@ipec.pt


IPEC - Telegram

Ultimos artigos

25 de Abril, 50 anos depois: Meio século de ataques à Família e à Ordem Cristã

25 de Abril, 50 anos depois: Meio século de ataques à Família e à Ordem Cristã

A «liberdade» e a «democracia», tão proclamadas no 25 de Abril de 1974, foram rapidamente engolidas pelas forças da esquerda. O «contra-golpe» do 25 de Novembro impediu que o Partido Comunista tomasse conta do Poder, mas não foi senão um recuo estratégico da Revolução para entregar os destinos do País ao socialismo e aos seus aliados da social-democracia. Portugal entrou então em lenta agonia e a Família — célula mater de toda a sociedade — foi a mas atacada de todas as instituições, conforme descreve este Manifesto.

Biblioteca

O Regicídio de 1908
O Regicídio de 1908

Este livro é obra do Professor catedrático de Coimbra, Doutor Aníbal Pinto de Castro, tendo forte conteúdo  evocativo e rara beleza literária....

Share This