A «venezuelização» forçada da Colômbia pelo recurso à violência e à destruição

25 Maio 2021

«Foi preciso arrasar a Rússia para se fazer a Revolução, mas a Revolução fez-se», comentou Trotsky no fim da devastadora guerra civil bolchevista

Os tumultos, a violência, a destruição, os incêndios, os bloqueios ao auxílio humanitário, etc., têm sido sistematicamente organizados pelas forças que congregam comunistas, anarquistas, terroristas  e todo o tipo de agitadores e agentes dessa «nova (des)ordem mundial». Quando são repelidos pela polícia, a imagem que a comunicação social passa continuamente para a Europa ou para a América do Norte, é a de «repressão» e «violência policial», mas não se diz uma palavra sobre os incalculáveis estragos e vítimas que estes revolucionários já causaram. «Foi preciso arrasar a Rússia para se fazer a Revolução, mas a Revolução fez-se», comentou Trotsky no fim da devastadora guerra civil bolchevista. O mesmo já se fez na Venezuela, o mesmo está a fazer-se na Colômbia, na Argentina, na França e noutros países. A vez de Portugal também chegará, não nos iludamos! (Foto: Asuntos Legales)

Carta aberta da sociedade Santo Elias a Iván Duque Márquez,
Presidente da Colômbia:

Senhor Presidente,

Como católicos, ainda em grande maioria na Colômbia, vimos recordar-lhe uma frase bíblica: Exsurge, Domine! Quare obdormis? (Levantai-vos, Senhor! Por que pareceis dormir?) (Sl 43,23). 

A cada dia que começa, somos cada vez mais vítimas de excessos, de violência e de exigências absurdas. Não obstante, o nosso governo parece ajoelhado perante os comunistas, anarquistas e agitadores incendiários, e sobretudo perante os cínicos que ousam exigir ao governo o fim da violência [causada por eles próprios] e o encerramento das Forças Armadas.

Os agitadores já atearam fogo à cidade de Cali, por exemplo, e as suas acções são para levar a sério. No dia 17 de Maio incendiaram enormes tanques de combustível e provocaram uma tremenda explosão em Yumbo, semeando pânico e vítimas por toda a parte.

Vítimas sim, é o que são os seus eleitores. Não foi com eles que Vossa Excelência ganhou as eleições? Não foram eles que disseram NÃO às FARC no plebiscito? Não serão eles que o Sr. Presidente deveria representar se é verdadeiramente um governante?

No meio da tragédia das doenças, das cheias, dos assaltos, faça alguma coisa, Senhor Presidente! Porque parece estar ajoelhado?

Agora chegámos ao ponto em que é necessário pedir licença aos agitadores anarquistas, até  para levar máquinas destinadas a ajudar tantas pessoas afectadas pelos deslizamentos de terras na auto-estrada mais importante da Colômbia (perto do Túnel de la Línea). E também para o transporte de oxigénio e medicamentos. Os mercados de abastecimento são arbitrariamente asfixiados, ficando vazios e desocupados como os da Venezuela.

Senhor Presidente, muitos colombianos – certamente a maioria – estão com Vossa Excelência e com o governo legítimo, não com o «governo» paralelo que está a ser criado com o apoio de certas organizações internacionais, o que vai contra os verdadeiros direitos humanos. Nós, cidadãos de bem, empreendedores e defensores de princípios, também temos direitos legítimos que esperam pela sua generosidade.

No cumprimento do nosso dever, enviamos os nossos respeitosos cumprimentos,

San Elías Org
Carrera 4 No 58-23   Teléfono: 3134217050
Dirección Web: www.sanelias.org
Contacto: info@sanelias.org

Ultimos artigos

Condecorado por terrorismo

Condecorado por terrorismo

Até 1974, o 10 de Junho era uma data para honrar a Nação e os seus heróis. Depois do 25 de Abril, subverteu-se-lhe o sentido e as suas comemorações passaram a ser usadas para glorificar os figurões da esquerda. Este foi um dos «legados» do Presidente Jorge Sampaio.

Biblioteca

São Tomás de Aquino
São Tomás de Aquino

Enquanto outros elevavam ao céu prodigiosas catedrais, São Tomás edificou, com a mesma lógica simples e poderosa, um sistema filosófico...

Share This